Bem vindo ao All Hockey Brasil / All Habs Brasil

Saku Koivu; Superação Sobre Gelo

By on junho 27, 2014 in Feature, Ignore with 0 Comments

by Henrique Pardazs, Staff Writer, All Habs Brasil / All Hockey Brasil

Campinas, BR – No dia de ontem (26/06), completou-se 21 anos do dia que um dos maiores ídolos da história do Montreal Canadiens, e um dos maiores exemplos de luta e superação iria ser draftado na vigésima primeira escolha da primeira rodada. E em homenagem à esse dia especial, aí vai um antigo texto meu sobre a luta de Saku Koivu contra o câncer:

(Photo by: Pierre Obendrauf , Gazette file photo)

(Photo by: Pierre Obendrauf , Gazette file photo)

Dia 9 de Abril de 2002, um herói invade o gelo do Molson Centre (futuro Bell Centre) em Montreal, no Canada. É recebido com 8 minutos ininterruptos de aplausos em pé, o herói careca, olhos azuis e aproximadamente 1,90m, sobre seus patins com um olhar cabisbaixo, emotivo e reflexivo. Naquela noite, os 20 mil fãs que ocupavam aquelas arquibancadas, aplaudiam muito mais do que o medalhista de bronze dos jogos olímpicos de 1994 e 1998, mais do que o camisa 11, e letra “C” de sua equipe, aplaudiam o GUERREIRO VITORIOSO, que atende por Saku Koivu.

Qualquer um que se considera um fã do Montreal Canadiens, com certeza tem em sua lista de heróis o Finlandês de Turkku que, em meados de 2000 foi diagnosticado com um câncer de estômago, sobre o qual a mídia respeitosamente atendeu o pedido de Koivu em dar-lhe privacidade (só no Canadá para isso acontecer, eh?), e portanto as informações sobre o caso se restringiram às entrevistas concedidas por seu companheiro de equipe Andrei Markov e seu amigo Jay Bouvier; tudo que se dizia a respeito era a típica resposta clichê à pergunta: “Como está Koivu?” – Lutando bravamente.

Lutando bravamente. Para quem via toda semana o finlandês encarando o arranha-céus de Boston, vulgo Zdeno Chara, de frente, não se intimidando pelos maiores goleiros da NHL e tendo uma média de 5 shots por jogo (uma média excelente para um center), lutar bravamente era sinônimo de Saku Koivu (podemos até colocar que de todo o time dos habs naquela época), mas como estava essa árdua guerra contra o câncer?

Não importa, essa era a resposta vinda do mesmo. Seria ele insensível a esse ponto? Deixar seus fãs sem notícias? Ou será que o “não importa’ possuía um significado mais profundo?

O mundo descobriu na fatídica noite de 9 de Abril, noite em que ele jogaria os mesmos 8 minutos que foi aplaudido, e os Habs bateriam os Ottawa Senators por 4-1, e a cada gol que era marcado pelos Canadiens, a comemoração ia ao banco, todos queriam dar um abraço nesse herói.

Ele venceu! Ele foi campeão na batalha contra o câncer, ele foi mais forte, se curar não era suficiente,  ele tinha que voltar ao gelo, e tinha que voltar a ser o Capitão da linha principal de Montréal. Não importava o que tinha se passado nos últimos 14 meses, o que importava era que ele estava lá, no gelo, dando checks, patinando em velocidade, intimidando os adversários, que se sentiam até impotentes frente à tamanha força de vontade.

Aquele jogo selou a classificação dos Habs para os playoffs, Saku Koivu foi a inspiração junto com seu amigo Jay Bouvier para o álbum “save you” do Simple Plan, e hoje, center dos  Anaheim Ducks que ainda teve de superar uma contusão no olho direito, e outra no joelho, todas falharam na tarefa de parar aquele, que em 2003 voltaria a ser o artilheiro da NHL, e hoje ainda é o líder de uma grande equipe.

Tags: , , , , , , , , , ,

About the Author

About the Author: .

Subscribe

If you enjoyed this article, subscribe now to receive more just like it.

Post a Comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

 

Top
Skip to toolbar